quinta-feira, novembro 1

Orçamento. PS não alinha em consensos por carta



No dia da votação do Orçamento do Estado (OE), Paulo Portas continuou o que Passos Coelho tinha começado: tentar amarrar o PS à “refundação” do Memorando. Mas os socialistas – que estão a analisar uma carta do primeiro-ministro a apelar ao consenso – rejeitam dar a mão ao governo. “Defendo um caminho alternativo ao do governo para sairmos desta crise”, reafirmou, à saída do debate, o secretário-geral do PS, que deverá, em breve, responder ao apelo de Passos Coelho.

Marcadores: ,

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso