terça-feira, abril 23

Excelgate. A bíblia de Schäuble, Osborne e Gaspar estava errada


Quando a foi a crise financeira em 2008, os governos europeus, por unanimidade, apelaram ao investimento público - e consequente aumento da dívida pública - para impedir que o contágio da crise americana provocasse uma Grande Depressão na Europa. Mas em 2010 dois acontecimentos levaram à inversão total das políticas anti-austeritárias antes aprovadas nos conselhos europeus: a denúncia da falsificação das contas na Grécia - e consequente perda de confiança junto dos credores - e um estudo de dois académicos de Harvard, Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff chamado “Crescimento em tempos de dívida”.

Marcadores:

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso