segunda-feira, abril 1

1 de Abril. Faz hoje dois anos que Passos prometeu que não iria acabar com 13º mês


“Já ouvi o primeiro-ministro dizer, infelizmente, que o PSD quer acabar com muitas coisas e também com o 13.o mês, mas nós nunca falámos disso e isso é um disparate.” A 1 de Abril de 2011, Pedro Passos Coelho, questionado pelos estudantes de uma escola de Vila Franca de Xira, classificou como um “disparate” uma medida que meses depois o governo aplicava - uma sobretaxa sobre os subsídios de Natal dos funcionários públicos. O corte no 13.o chegava no ano seguinte. José Miguel Júdice diz que a mentira “faz parte do ADN do político”, mas o presidente da JSD Hugo Soares sublinha que “uma ovelha não faz o rebanho”. O politólogo António Costa Pinto considera que os eleitores estão familiarizados com a cantiga: “A sociedade portuguesa já dá o desconto”.

Marcadores: ,

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso