sábado, abril 26

Hackers atacam página do Ministério Público

A página da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa foi ontem atacada por um grupo de piratas informáticos. Nomes, contactos de telemóvel e emails de procuradores foram tornados públicos e ficaram disponíveis no site de partilha de informação AnonFiles. A informação foi divulgada pelo site Tugaleaks, que avançou também que o ataque foi feito por "um grupo de Anonymous" ainda não identificado.
Fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou ao i o ataque informático, garantindo que foram imediatamente accionados os meios para reparar os possíveis danos, esperando concluir o trabalho em poucas horas. A mesma fonte assegurou igualmente que nos próximos dias vão ser avaliadas as consequências deste ataque, existindo a possibilidade de abertura de uma investigação para apurar os autores de eventuais crimes.
Ao i, Maria José Morgado garante que este não é o primeiro ataque de que o portal da Procuradoria Distrital de Lisboa é alvo. A directora do Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, apesar de não ter informações sobre o caso de ontem, assegura que num ataque informático anterior, ocorrido "há uns anos", chegou a ser apresentada uma queixa-crime.
O mesmo grupo fez também alterações à página do Sistema de Informação do Ministério Público (SIMP), na qual foi colocada uma mensagem alusiva ao 25 de Abril, assinada por "Anónimos Portugal". No ecrã preto pode ler-se o texto: "Isto é o descontentamento pela vossa inércia e cooperação com os marginais que têm levado Portugal a uma pobreza maior que há 40 anos." Na página de Facebook do Anonymous Portugal foi publicada a notícia juntamente com a questão: "Se eles não se conseguem proteger a eles próprios, como esperam proteger os cidadãos?"

Marcadores:

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso