quinta-feira, janeiro 3

Passos Coelho dá força a Gaspar. Indemnizações ficam em 12 dias por ano


É uma proposta que pode acabar de vez com o apoio da UGT ao governo na Concertação Social e que já motivou acesa discussão na última reunião de 2012 do Conselho de Ministros, com Passos Coelho a apoiar Vítor Gaspar contra Álvaro Santos Pereira, que queria primeiro negociar com os parceiros sociais. Trata-se da redução das compensações por despedimento para 12 dias de trabalho por ano e, se for aprovada no parlamento e promulgada pelo Presidente da República, entra em vigor em 2013.

Marcadores: , , ,

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso