terça-feira, outubro 2

17 ex-administradores da CGD recebem dois milhões em reformas por ano



A Caixa Geral de Depósitos é apenas um dos muitos exemplos que existem de empresas com reformados pelo Estado e/ou pela Segurança Social que regressam ao mercado de trabalho no sector privado, acumulando reformas acima dos cinco mil euros com novos e altos salários em empresas ou instituições fora da órbita estatal. Neste caso, apenas 17 das pessoas que passaram pelo conselho de administração do banco público recebem cerca de 2 milhões de euros por ano em pensões que oscilam entre os 2710 euros mensais e os 14 352 euros brutos.

Marcadores: , ,

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso