terça-feira, janeiro 27

Negócio dos submarinos rendeu €27 milhões em comissões, distribuídos por acionistas da Escom e GES

O presidente da Escom, ouvido esta tarde na comissão parlamentar de inquérito ao caso GES e BES, afirmou que a empresa recebeu 27 milhões de euros de comissões pela compra de submarinos por parte do Estado português, na altura em que era ministro da Defesa, Paulo Portas.
Os valores habitualmente referidos relativamente às comissões dos submarinos são 30 milhões de euros. Parte dos documentos relativos ao pagamento destas comissões desapareceram, por isso, não é possível ter os dados rigorosos em relação a esta matéria, sublinhou José Magalhães, deputado do PS. 
Hélder Bataglia esclareceu que o dinheiro foi distribuído entre o conselho de administração da Escom, o consultor Miguel Horta e Costa, e o conselho superior do grupo Espírito Santo (GES), onde se sentavam Ricardo Salgado mais os quatro principais acionistas do grupo. Ou seja, o dinheiro foi repartido essencialmente entre administradores e acionistas, tendo "ficado muito pouco para a Escom" como pagamento de serviços, reconhece Hélder Bataglia.


Marcadores: , ,

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso