quinta-feira, setembro 20

Demasiada verdade na hora de cortar salários é fatal em política



Jogo político à parte, o debate económico de fundo sobre a polémica medida de alívio da Taxa Social Única para as empresas financiado pelo salário dos trabalhadores (a “desvalorização fiscal”) pode ser resumido a uma pergunta: a economia portuguesa é viável na zona euro a médio prazo sem um corte significativo e rápido de salários? O debate entre economistas sobre a questão crucial está longe de ser consensual, mas há união aparente num ponto – como está desenhada, a intenção dura da medida do governo para cortar salários é demasiado evidente e politicamente inviável.
 
“Para um economista até pode ser uma medida que faz sentido, não tão diferente assim de uma desvalorização cambial competitiva”, afirma ao i um especialista que defende a necessidade incontornável de baixar salários (“ser contra é como ser contra a gravidade”). “Mas o custo da inflação não é tão directamente associado ao poder político – com esta medida a intenção é totalmente evidente, o que a inviabiliza social e politicamente. É muito difícil de explicar”, acrescenta.

Marcadores: ,

INSTAGRAMS by @rogerio_barroso